O palpitar e a circulação perfeitas

O funcionamento do seu corpo de uma forma descomprimida e fluida para alcançar a segurança de um perfeito batimento associado a uma ótima circulação.

O Cardio II balance é um suplemento nutricional minuciosamente estudado e desenvolvido, baseado nas sinergias dos seus componentes, composto por bioflavonoides e  plantas específicas, com ações protetoras e estáveis da circulação e dos batimentos.

permitindo circular na vida com firmeza, solidez e leveza.

 

O palpitar e a circulação perfeitas

 

O corpo humano é perfeito e tudo tem de circular rigorosamente bem para que todos os elementos essenciais à nossa sobrevivência chegue ao seu destino, Para isso é necessário que o ritmo seja ideal para que possa viver em harmonia e fluidez.

 

O Cardio II balance é um suplemento nutricional minuciosamente estudado e desenvolvido, baseado nas sinergias dos seus componentes, composto por bioflavonoides (Diosmina e Hesperidina) e  plantas específicas (Gilbardeira, Videira vermelha, Vidoeiro e Centelha asiática) com ações protetoras e estáveis da circulação e dos batimentos.

 

INFORMAÇÃO

O palpitar e a circulação perfeitas

O corpo humano é perfeito e tudo tem de circular rigorosamente bem para que todos os elementos essenciais à nossa sobrevivência chegue ao seu destino, Para isso é necessário que o ritmo seja ideal para que possa viver em harmonia e fluidez.

O Cardio II balance é um suplemento nutricional minuciosamente estudado e desenvolvido, baseado nas sinergias dos seus componentes, composto por bioflavonoides (Diosmina e Hesperidina) e  plantas específicas (Gilbardeira, Videira vermelha, Vidoeiro e Centelha asiática) com ações protetoras e estáveis da circulação e dos batimentos.

 

 

Bibliografia: Fetrow, Charles W. – Manual de Medicina Alternativa, Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, Brasil, 2000, Polunin, Miriam – A farmácia natural, Circulo de leitores, Portugal, 1993, Costa, Aloísio – Farmacognosia volume 1 e 2, Editora Fundação Calouste Gulbenkian, Portugal 1994, Cunha, A. Proença, Plantas e produtos vegetais em Fitoterapia, Fundação Calouste Gulbenkian, Portugal, 2003,. Chevallier, Andrew – Plantas medicinais, Editora civilização, Portugal, 2001. Ody, Penelope – O guia das Plantas medicinais, Livros e livros, Portugal, 2001. Roger, Jorge D. Pamplona – A saúde pelas plantas medicinais volumes 1 e 2, Editorial safeliz, Espanha, 2002. Mindell, Earl – Tudo sobre as vitaminas, Plátano edições técnicas, Portugal, 1995 . Olszewer, Efrain – Tratado de medicina Ortomolecular e Bioquímica médica, Ícone editora, São Paulo, Brasil, 2002. Stedman, Thomas – Dicionário médico, Editora Guanbara Koogan s.a., Rio de Janeiro, Brasil, 1996. Jacob, Stanley – Anatomia e Fisiologia Humana, Editoria Guanabara Koogan S.A., Rio de Janeiro, Brasil, 1990. Silverthorn, Dee – Fisiologia Humana, Uma abordagem integrada, Editora Manole, Lda, Brasil, 2003. Guyton, Arthur – Fisiologia humana, Editoria Guanabara Koogan S.A., Rio de Janeiro, Brasil, 1988. Robbins, – Patologia estrutural e funcional, Editoria Guanabara Koogan S.A., Rio de Janeiro, Brasil, 2000. Vogiatzi G, Tousoulis D, Stefanadis C. The role of oxidative stress in atherosclerosis. Hellenic J Cardiol. 2009 Sep-Oct;50(5):402-9. Schrijvers DM, De Meyer GR, Herman AG, Martinet W. Phagocytosis in atherosclerosis: Molecular mechanisms and implications for plaque progression and stability. Cardiovasc Res. 2007 Feb 1;73(3):470-80.  Heinecke JW. Lipoprotein oxidation in cardiovascular disease: chief culprit or innocent bystander? J Exp Med. 2006 Apr 17;203(4):813-6. Budavari, S., et al., eds. The Merk Index, 12th ed. Whitehouse station, N. J.: Merck and Co, Inc., 1996. Lyseng-Williamson KA, Perry CM. Micronised purified flavonoid fraction: a review of its use in chronic venous insufficiency, venous ulcers and haemorrhoids. Drugs 2003;63:71-100. Manthey JA. Biological properties of flavonoids pertaining to inflammation. Microcirculation 2000;7:S29-S34.. St. Nikolov, Joneidi M, Panova D. Quantitative determination of ruscogenin in Ruscus species by densitometric thin-layer chromatography. Pharmazie 1976;31:611-612. Miller VM, Marcelon G, Vanhoutte PM. Ruscus extract releases endothelin derived relaxing factor in arteries and veins. In: Vanhoute PM, ed. Return Circulation and Norepinephrine: An Update. Paris, France: John Libbey Eurotext; 1991:31-42. 17. Felicio J, Santos R, Gonc E. Chemical Constituents from Vitis vinifera (Vitaceae) Sao. Paulo. 2001;68:47–50. Aviram M, Fuhrman B. Wine flavonoids protect against LDL oxidation and atherosclerosis. Ann. NY. Acad. Sci. 2002;957:146–61. B. Singh and R. P. Rastogi, “A reinvestigation of the triterpenes of Centella asiatica,” Phytochemistry, vol. 8, no. 5, pp. 917–921, 1969. D. Bian, M. Liu, Y. Li, Y. Xia, Z. Gong, and Y. Dai, “Madecassoside, a triterpenoid saponin isolated from Centella asiatica herbs, protects endothelial cells against oxidative stress,” Journal of Biochemical and Molecular Toxicology, vol. 26, no. 10, pp. 399–406, 2012.