Equilíbrio hormonal e emocional

A fórmula exclusiva do Femme balance oferece à Mulher um equilíbrio hormonal e emocional estável, um ciclo menstrual regular, sintomas resultantes de distúrbios menopausicos (afrontamentos, calores, osteoporose, etc.), de uma forma saudável e evitando efeitos secundários indesejáveis, bem como um incremento da libido e uma fertilização natural, concedendo-lhe toda a beleza, sensibilidade e criatividade inerentes à sua essência.

O segredo do desenvolvimento sexual está localizado dentro do genoma humano. Cada célula nucleada do corpo contém 46 cromossomas, sendo 22 pares de autossomos (cromossomas somáticos não ligados ao sexo) pareados e um par de cromossomas sexuais, cada um dos quais denominado X ou Y. O sexo genético das mulheres são XX e os homens XY, em que na ausência do cromossoma Y num embrião determina o desenvolvimento de uma mulher.

Os órgãos sexuais da mulher e do homem consistem de gónadas, ductos acessórios, glândulas e genitália.
As gónadas femininas são os ovários, os quais produzem ovócitos ou óvulos.

A mulher produz células sexuais (gametas) em ciclos mensais (28 dias em média), denominados de ciclos menstruais. O controlo hormonal do ciclo menstrual é complexo e envolve várias hormonas: a hormona libertadora de gonadotrofinas (GnRH) produzida no hipotálamo; hormona folículo-estimulante (FSH) e hormona luteinizante (LH) na adenohipófise; estrogénio, progesterona e inibina no ovário.

  • FSH – estimula o crescimento do Folículo de Graaf e controla a secreção de estrogénios pelo ovário
  • LH – regula a secreção de progesterona e controla o amadurecimento dos folículos de Graaf e a ovulação.

As hormonas sexuais incluem androgénios, estrogénios e a progesterona. A aromatase (enzima) é a responsável pela conversão dos androgénios em estrogénios. Hormonas como a inibina e ativina inibem e estimulam a secreção do FSH.

A infertilidade pode surgir de um problema feminino, masculino ou de ambos. No caso da mulher poderá ter origem mecânica ou hormonal, levando à diminuição ou ausência de ovulação.

A fifisiologia da menopausa tem sido bem estudada. Após 40 anos de ciclos menstruais, os períodos de uma mulher tornam-se irregulares e por fim desaparecem.
A ausência de estrogénios nas mulheres menopáusicas leva ao surgimento de sintomas variáveis e incómodos, tais como: afrontamentos, suores, irritabilidade, alterações da pele, cabelo e unhas, depressão, insónias, enxaquecas, poliúria, diminuição da libido, dor mamária, secura vaginal e dor durante o acto sexual, osteoporose. A terapia de reposição hormonal para mulheres menopáusicas consiste na administração de estrogénios e/ou progesterona.

Porém, este tratamento continua a ser controverso pela enorme probabilidade de risco de cancro de mama e uterino.

De uma forma global, as mulheres sofrem das mesmas patologias dos homens. Todavia, existem doenças que afectam com mais frequência as mulheres, como o lúpus, a osteoporose, síndrome pré-menstrual e sintomas relacionados com a menopausa (exclusivo), o cancro de mama (80%), o cancro cervical ou o cancro do ovário (exclusivo). Mulheres e homens podem apresentar sintomas diferentes para a mesma doença e podem também responder diferentemente a uma terapia semelhante.

Composição

Inhame-selvagem (Wild yam) (Dioscorea villosa) 2000 mg
Angélica-chinesa (Dong quai) (Angélica sinensis) 1500 mg
Urtigão (Urtiga dioica) 1500 mg
Feno grego (Trigonella foenum-graecum) 1000 mg
Grama-francesa (Agropyrum repens) 1000 mg
Lúpulo (Humulus lupulus) 700 mg
Cimicifuga (Black-cohosh) (Cimicifuga racemosa) 600 mg
Salva (Salvia ofcinalis) 500 mg
Passifora (Passifora incarnata) 200 mg
Ginseng siberiano (Eleuterococcus senticosus) 200 mg