Equilibrio imunitário

Por que é que umas pessoas contraem cancro (câncer) e outras não? O câncer é um processo de múltiplas etapas, tanto a nível fenotípico (mutações somáticas) como genético (hereditariedade). Os riscos estão relacionados a determinados factores como a idade, importância familiar, distúrbios emocionais, estilo de vida (alimentação, água, sedentarismo, tabagismo, alcoolismo), e toxinas exógenas e endógenas.

A palavra Neoplasia significa “crescimento novo” e designa alterações celulares que conduzem a um crescimento exagerado de células, traduzindo-se numa proliferação celular descontrolada e autónoma, originando a formação de tecido novo de origem patológica.

As características das Neoplasias definem-se por:

  • Diferenciação (tumores benignos bem diferenciados e tumores malignos bem diferenciadas a indiferenciadas) e Anaplasia (falta de diferenciação responsável pela malignidade)
  • Velocidade de Crescimento – os tumores malignos crescem rapidamente, de forma errática e terminando por matar o seu hospedeiro, ao contrário dos benignos.
  • Invasão local – o crescimento do câncer é acompanhado de infiltração progressiva, invasão e destruição do tecido circundante.
  • Metástases – implantes tumorais descontínuos em relação ao primário. Definem um tumor maligno visto os benignos não se metastizarem. Praticamente todos os cancros podem sofrer metástases através dos vasos sanguíneos, linfáticos e cavidades corporais (Excepção são os gliomas-SNC e carcinomas basocelulares da pele).

As etiologias das Neoplasias baseiam-se em:

  • Alimentação (aditivos, corantes e outras substância pró-cancerígenas) 35%
  • Tabaco 30%
  • Hereditariedade (Genética): genes supressores do cancro (gene Rb, p53, BRCA1 e 2, NF-2, VHL, PTEN, WT-1) 6%
  • Vírus (HPV, Epstein-Barr, Hepatite B, leucemia de células T humano tipo 1) e micróbios (Helicobacter pylori) 5%
  • Poluição ambiental 3%
  • Radiação (ultravioleta, ionizante) 3%
  • Outros: Idade (> 55 anos – alteração dos telómeros); Toxinas exógenas e endógenas; Metais pesados; Substâncias químicas (drogas medicinais, hidrocarbonetos aromáticos policiclicos – extraídos dos combustíveis fósseis, nitrosamina, insecticidas, fungicidas, pesticidas)
O Tumor foi originalmente aplicado ao intumescimento causado por um processo inflamatório, sendo actualmente sinónimo de neoplasia.
Os Tumores benignos e malignos possuem dois componentes básicos:
  • Células neoplásicas proliferantes (constituem o parenquima)
  • Estroma de suporte (constituído de tecido conjuntivo e vasos sanguíneos)
    • TUMORES BENIGNOS – designados pelo sufixo “oma” + o nome da célula de origem. Exo: Fibroma (células fibroblástica), Condroma (condrócitos), Osteomas (osteócitos), Adenoma (epitélio glandular), Pólipos.
    • TUMORES MALIGNOS – Sarcomas (tecido mesenquimatoso), Carcinomas (origem nas células epiteliais, Adenocarcinomas, Melanocarcinomas).

“Massa anormal de tecido, cujo crescimento excede o dos tecidos normais e não está coordenado com ele, persistindo da mesma maneira excessiva após o término do estímulo que induziu a alteração” Willis (oncologista inglês).

Câncer é o termo comummente utilizado para designar todos os tumores malignos. É considerado, frequentemente, como uma patologia contemporânea, definindo-se por uma malignidade celular resultante de um crescimento desregulado, anaplasia e invasão de tecidos locais e metastização, podendo desenvolver-se em qualquer órgão, tecido ou em qualquer fase etária. A sua etiologia deve ser definida a nível celular.

A Biologia do crescimento do câncer assenta em diferentes etapas:

  • Transformação: alteração maligna da célula alvo • Crescimento: das células transformadas
  • Invasão: local
  • Metástases: distantes

As Bases moleculares do cancro alicerçam-se nos seguintes estádios:

  • Lesão genética não-letal: constitui o cerne da carcinogénese. Essa alteração genética ou mutação pode ser adquirida pela acção de determinados agentes ambientais, radiação ou vírus ou herdada na linhagem germinativa (ligação à enzima glicose-6-fosfato-desidrogenase).
  • 3 Classes de genes reguladores normais: Proto-oncogenes promotores de crescimento e os oncogenes que causam cancro derivam deles; os Antioncogenes supressores dos inibidores do crescimento do cancro e os genes que regulam a morte celular programada (Apoptose – gene ).
  • Genes reguladores da reparação do ADN danificado.

Existem diferentes mecanismos efectores anticancerígenos suportados pelo sistema imunitário como:

  • Linfócitos T citotóxicos: protectores contra cancros associados a vírus
  • Natural killers: destroem células tumorais sem qualquer sensibilização prévia.
  • Macrófagos: exibem citotoxicidade um tanto selectiva contra células tumorais.

Para além de todas estas capacidades orgânicas (Imunidade, genes reguladores, apoptose) para nos proteger da produção de células oncogénicas é importante também que exista uma potencialidade de evitar a angiogénese tumoral que é um pré-requisito não só para o crescimento contínuo do câncer mas também da formação de metástases, sendo um correlato biológico fundamental da malignidade.

O sucesso de uma terapia oncológica fundamenta-se numa interdisciplinaridade e numa óptima interacção entre as diferentes áreas de saúde para fazer face a um processo cancerígeno complicado, dando ênfase à pessoa como um todo, de forma a evitar as consequências nefastas para o ser humano como a caquexia (fraqueza, falta de apetite, emagrecimento, anemia) e a possível morte.

A análise pormenorizada da pessoa, dos seus diagnósticos e da sua história familiar, se parte para o equilíbrio do meio interno, através de uma suplementação nutricional estudada e eficaz que ofereça ao individuo a capacidade de restaurar o equilíbrio interno e alcançar a sua força vital e a auto-cura.

Composição:

Vitamina C (ácido L-ascórbico) 3000 mg
Romã (Púnica granatum) 500 mg
Visco-branco (Viscum álbum) 300 mg
Erva de S. Roberto (Geranium robertianum) 300 mg
Aipo (Apium graveolens) 300 mg
Alperce (Prunus armeniaca) 300 mg
Vitamina E (DL-alfa-tocoferol) 300 mg
Potássio 300 mg
Curcuma (Curcuma longa) 200 mg
Taurina L-taurina 200 mg
Cisteína L-cisteína 100 mg
Ficocianinas de Espirulina 50 mg