Adormecer tranquilamente

As insónias só se tornam um verdadeiro problema quando as pessoas após uma noite de sono se sentem cansadas, com afectação na concentração e quando a mesma se torna uma preocupação com intermináveis voltas na cama. Normalmente o corpo consegue repor o ritmo de sono e passadas algumas noites “em branco” é possível alcançar um sono descansado e restaurador.

As causas das insónias estão relacionadas com:

  • Stress, depressões, distúrbios emocionais;
  • Alteração dos níveis dos neurotransmissores (GABA, Serotonina, Dopamina);
  • Melatonina baixa;
  • Hormonas alteradas (excesso de Adrenalina e consequentemente do cortisol);
  • Distúrbios orgânicos: obesidade, hipertensão arterial, diabetes, afecções osteoarticulares
  • Hábitos incorrectos de vida (álcool, café, tabaco, refeições pesadas, aparelhos eléctricos no quarto, luminosidade);
  • Congestão hepática e/ou respiratória.
que originam uma incapacidade de adormecer e alcançar um sono profundo e reparador, podendo tornar-se num ciclo vicioso.
O período de tempo que se dorme é muito importante e é reconhecido que existem dois tipos de sono: o sono REM e o sono não REM.
O ciclo de sono tem diferentes fases:
  1. O tempo que demoramos a adormecer
  2. Sono ligeiro, sonolência (Teta)
  3. Sono profundo (Delta)
  4. Sono REM (movimento rápido dos olhos)

Uma alteração no ciclo do sono pode afectar significativamente o dia à dia de um individuo, como o seu estado de espírito, auto-estima, atenção e concentração. Os distúrbios do sono encontram-se divididos em:

  • Insónias – dificuldade em adormecer ou distúrbios padrão do sono com uma percepção de sono insuficiente.
  • Narcolepsia – ataques de sono e padrões anormais do sono REM, não conseguindo a pessoa evitar adormecer.
  • Hipersonia – aumento patológico de 25% ou mais tempo de sono normal.
  • Síndromes da apneia do sono – são potencialmente mortais, visto a respiração ser interrompida de forma recorrente durante o sono por períodos longos, causando uma falta de aporte de oxigénio sanguíneo.
  • Parassonias – terrores nocturnos, pesadelos e sonambulismo.

A glândula pineal é essencial no ciclo do sono. É um órgão pequeno e cónico que se localiza aproximadamente no centro do encéfalo. Possui menos de 1 cm de diâmetro e pesa aproximadamente 0,2 g. A secreção de melatonina pela glândula pineal (epífise) segue o ritmo circadiano alcançando um pico nocturno e uma baixa diurna. Até os cegos possuem este ritmo, indicando especificamente que a pineal, conjuntamente com outros processos neurológicos podem substituir a especificidade das células oculares.

A melatonina perde o seu potencial com o envelhecimento, sendo que os nossos neurotransmissores não produzem a mesma energia da dose de melatonina ;que recebem. Os suplementos com melatonina (Reposono balance) permitem ajustar o relógio biológico e auxiliar no sono oferecendo um sono profundo e reparador, promovendo a energia e a vitalidade.

Logo, adormecer com facilidade e dormir o suficiente são factores importantes na manutenção de um aspecto jovem e saudável.

Composição:

Lúpulo (Humulus lupulus) 500 mg
Papoila-da-california (Eschscholtzia california) 200 mg
Fumaria (Fumaria ofcinalis) 200 mg
Pulmonaria (Pulmonaria ofcinalis) 200 mg
Laranjeira (Citrus aurantium) 100 mg
Passifora (Passifora incarnata) 100 mg
Boldo (Peumus boldus) 100 mg
Dente-de-leão (Taraxacum ofcinale) 100 mg
5-HTP (5-hidroxitriptofano) 95 mg
Cobre (Sulfato de cobre) 2 mg
Melatonina 1,9 mg